Acessibilidade em bares e restaurantes

mar 12, 2019

Você sabia que a acessibilidade é um fator decisivo para muita gente na hora de escolher um bar ou um restaurante?

Aquele que vai abrir um bar ou um restaurante tem que pensar em muitas coisas antes da inauguração. Decoração, cardápio, funcionários e tantos outros detalhes. No corre-corre da reforma, é comum não dar muita atenção para a acessibilidade do local e os aprendizados com essa questão podem ter um gosto amargo depois da obra pronta.

Muitas pessoas acham que acessibilidade é colocar uma rampinha e já está tudo certo. Não é bem assim. E também não é um “bicho de sete cabeças”. Ter o acompanhamento de um arquiteto especializado nas normas vigentes pode ajudar a adequar o espaço para bem receber a todos.

Tem coisa mais desagradável do que impedir a entrada de um cliente por falta de estrutura para recebê-lo? Além de passar “carão”, o estabelecimento perde venda, e na maioria das vezes, perde venda em dobro, porque as pessoas com dificuldade de locomoção tendem a estar acompanhadas de amigos e familiares. Fora a propaganda negativa que gera, pois um cliente mal atendido, faz questão de contar sua experiência negativa para os demais, e muitos deles formalizam sua insatisfação denunciando o local. Um fato como esse, acarreta multas altíssimas e uma dor de cabeça desnecessária.

Quando o restaurante não é acessível é comum ouvir de alguns donos a razão: “Nunca nenhum cadeirante veio aqui. É tão pouca gente que não justifica a reforma.” Entretanto, quando o local se torna acessível, as pessoas com dificuldade de locomoção começam a aparecer.

O nível de acessibilidade é um fator determinante para a escolha de um estabelecimento por boa parte da população. É importante que o bar/restaurante tenha:

  • rampas
  • espaço de circulação interna
  • mesa em uma altura confortável para cadeira de rodas
  • banheiro acessível
  • estacionamento adequado ou manobrista (quando aplicável)

Sair para jantar fora ou tomar uma cerveja, são situações de descontração e lazer. Em momentos como esses, as pessoas querem fazer uma pausa na rotina e se divertir com os amigos.

“Já aconteceu de eu estar em um grupo de quarenta pessoas e, logo na entrada do restaurante, por falta de acessibilidade, o grupo todo ter que dar meia volta e escolher um novo local. O restaurante que não tem acessibilidade perde dinheiro”

diz Bruno Mahfuz, fundador do aplicativo Guiaderodas. O app serve para consultar e avaliar a acessibilidade dos locais para pessoas com dificuldade de locomoção. Esses locais não são buscados apenas por cadeirantes. Pessoas idosas, com mobilidade reduzida e pessoas com crianças de colo que utilizam carrinho, também fazem uso dessas informações antes de traçar seus destinos.

Acessibilidade, além de ser cada vez mais fiscalizada, vem sendo pouco a pouco percebida como um diferencial estratégico por demonstrar a preocupação e zelo com seus clientes. Ambientes acessíveis são bons para todas as pessoas, despertam simpatia e fidelizam os clientes com restrição de mobilidade, seus amigos e seus familiares.

Em 2016, foi lançado oaplicativo Guiaderodas, uma ferramenta gratuita e colaborativa para consultar e avaliar a acessibilidade dos locais. Então, como cadeirante, a maior motivação do fundador do Guiaderodas para criar a plataforma foi poupar frustrações advindas da falta de informação sobre a acessibilidade.

BAIXE O APP GUIADERODAS

Comentários:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *